Essencialmente pessoas!

Antes de começarem a ler, cliquem neste link ( https://www.youtube.com/watch?v=qK-NVp09pV4 ) e ouçam a música enquanto lêem. 

Sei que devem estar a achar muito estranho o título deste post, mas era mesmo sobre pessoas que me apetecia escrever hoje. Já várias vezes me aconteceram situações como a que vou descrever neste post e decidi que era o momento de as partilhar com alguém.
Ao longo dos meus 15 anos, eu fui construindo amizades, conhecendo novas pessoas e criando várias relações com cada uma.
Mas nem sempre as pessoas que estão connosco desde sempre, são aquelas que nos marcam mais. Isso acontece-me muitas, muitas, muitas e muitas vezes e eu pergunto: "Mas porque é que aquele que mais me marcou é o que menos vai fazer parte da minha vida?". 
É justo? Não, não é justo! Aliás, não é nada justo. Alguém que num dia me marca mais do que certas pessoas durante anos, deveria ter o direito de ficar na minha vida para sempre!
E porque é que não fica? Se dependesse de mim, claro que ficaria. Mas, infelizmente, isso não depende só de mim... Depende da distância, dos interesses, da idade, da independência, de tudo! E isso é triste, muito triste.
Alguém que tenha a capacidade de me "conquistar" em 24 horas, merece o mesmo ou mais do que aqueles que me acompanham há anos. Sei que podem achar isto bastante estúpido e sem senso nenhum, no entanto acreditem que sinto mesmo isto.
Quando se consegue criar uma relação com uma pessoa, parecendo que já se conhecem há anos e apenas se conhecem há um dia, é realmente extraordinário. Num dia ou pouco mais, consegue-se conhecer uma pessoa e relacionar-se com ela do mesmo modo como nos relacionamos com todos aqueles que estão connosco desde que nos lembramos.
Só que estas relações repentinas conseguem ser as melhores e as piores ao mesmo tempo...
Durante o pouco tempo em que estamos com a pessoa, tudo corre às mil maravilhas, tudo muda e tudo se torna inexplicavelmente mais fácil. O problema é quando acaba...
Quando há todos os fatores e mais alguns que separam tudo isto que se criou, é praticamente impossível voltar tudo ao mesmo.
Aqui sim, consigo dizer que o que é bom acaba depressa. Mas está mal, muito mal! Eu seria muito mais feliz com ele/ela ao meu lado, porque não é qualquer um que nos conhece em pouquíssimo tempo e rapidamente parece que passou uma eternidade e convivemos juntos a vida toda.
É difícil, muito difícil! É difícil arranjar alguém compatível connosco a este ponto e é difícil vê-lo partir e sentir que poderíamos ter vivido muito mais juntos.
Continuo a perguntar: Porquê? Porque é que isto acontece? E porque é que acontece comigo? Será que a culpa é minha? Será que há a possibilidade de o/a voltar a ver? Será que sim? Será que não?
São tudo respostas às quais eu adorava saber responder e não sei. Não sei responder às perguntas, não sei viver a pensar que alguém que me ajudou, mesmo acabando de me conhecer, se vai separar de mim e não sei até quando mais vou aguentar viver assim...



Muitos beijinhos xx (Snapchat: amiudamorena)

Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

0 comentários:

Enviar um comentário