Midnight Thoughts (Ep.1)


Mais uma vez apetecia me escrever... mas não sei bem sobre o que escrever... não sei o que é isto que sinto... não sei, mas sei que me dói o coração.


Sim, eu disse que sentia dor. Eu, aquela pessoa que se mostra fria e insensível, disse que sentia dor.

E acho que é mesmo por demonstrar ser esse tipo de pessoa que me sinto assim. Mesmo que ao longo do tempo me tenha vindo a tornar cada vez menos insensível, eu sinto que perante os outros tenho de manter esta postura. Tenho de ser a rapariga que não chora, que não é capaz de se dar a um carinho, que é incapaz de dizer que gosta das pessoas e que tem saudades delas... tenho de ser a pedra que sempre fiz crer a mim e aos outros que sou.

Mas a verdade é que eu acho que não sou assim tão pedra. Ou simplesmente sinto que ser essa pedra não tem sido vantajoso para mim ultimamente. A minha frieza e falta de capacidade de afirmar que as pessoas me fazem falta e são especiais para mim faz com que elas se afastem. Afinal eu não demonstro qualquer tipo de afeto...

E não me refiro a relações amorosas, refiro a amizades... Amizades antigas e novas amizades!
Claro que não me quero tornar a pessoa mais querida e mais lamechas do mundo porque isso realmente não sou eu, porém sei que também não sou tão pedra quanto isso. Tenho de pensar que não é vergonha nem mal nenhum chorar em público, assumir carinho pelo outro, admitir que aquele/a me fez falta... tudo isso.

Há momentos em que me apetece deitar tudo cá para fora e exprimir aquilo que realmente sinto em relação a certas pessoas e a certos aspetos, mas quando estou quase a explodir penso: "Não mariana, tu não és disso. Não vais dizer isso, nem parece teu!" Não sou disso? Não parece meu? Mas então porquê? Fácil, porque eu me formatei de modo a não ser assim! A não ser afetiva!

E pronto, desabafei, escrevi tudo o que tinha a escrever enquanto ouço a minha música e enquanto penso em tudo o que tenho feito até agora e naquilo que me tenho tornado...
E escrevo isto como se fosse a pessoa mais confiante do mundo e como se fosse capaz de mudar tudo o que quero com a mesma rapidez com que escrevi tudo isto. No entanto, não é assim. Sou insegura e cada vez sou mais. Tenho medo de perder aqueles de quem gosto por ser como sou. Sei que os conquistei por ser quem sou, mas tenho medo de os perder pelo mesmo motivo. Sei que é algo que para muitos não deve fazer sentido nenhum mas na minha cabeça faz todo o sentido.

Beijinhos!!!

Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

0 comentários:

Enviar um comentário